25 março, 2010

Correio da Manha - Haiti: Bush limpou mao a camisa de Clinton (COM VIDEO)

Irmanados pelas conquistas!
W.W. é o favorito para conquistar o prêmio Bóris Casoy, por outro lado Bóris Casoy é favorito para conquistar o prêmio W.W. Bush.
Correio da Manha - Haiti: Bush limpou mao a camisa de Clinton (COM VIDEO)

22 março, 2010

O que ler na internet? - Revista Insight Inteligência.

          A internet tornou-se um emaranhado de publicações singelas, por outro lado somos inundados pela mesmice, senso comum e o discurso fácil.
          As principais revistas semanais brasileiras (que também divulgam notícias em seus respectivos sites) compõem o terreno fértil do sensacionalismo, conservadorismo e manipulação. As revistas Veja, Época, Isto é, Piauí (esta eleita a revista Veja "cult" de parte da intelectualidade) trilham com afinco estes caminhos e são degustadas com frenesi pela classe média conservadora. O mestre Oswald de Andrade repetiria a célebre frase em uníssono: "Não li e não gostei."
          Exceções a parte, a revista Carta Capital tem revisto seu "governismo" e adotado posições mais isentas, a revista Le Monde Diplomatique, A Revista Cult, entre outras, tem publicado excelentes reportagens.
          A Revista Caros Amigos (ou será Caros Adjetivos?) peca em determinados momentos pelo esquerdismo, daquele que o velho Lenin dissertou "long time ago". Gostaria desde já de parabenizar a jornalista Lúcia Rodrigues, que foi minha companheira de gestão do Diretório Central de Estudantes da USP, pelo prêmio Herzog de 2009.
          O papo está bom, a conversa está interessante.....
          Gostaria de fazer uma singela sugestão....o nome não é edificante, faz lembrar estas revistas de auto-ajuda empresarial, entretanto, a revista "Insight Inteligência" - http://www.insightnet.com.br/inteligencia  é uma das melhores revistas disponíveis em solo virtual brasileiro. Sob a regência de Wanderley Guilherme dos Santos e com um conselho editorial e conselho consultivo digno de nota, a revista trimestral preza pela fina ironia, pelo projeto gráfico impecável, sempre acompanhada de verdadeiras obras de arte entre os textos, e por textos virtuosos. Talvez ela seja impressa para um público seleto, entretanto todas as edições estão disponíveis gratuitamente no site.
          Na edição número 47, que aliás ainda não li completamente, destacam-se os textos: "O retrato da amada através do tempo" de Luciana Villas Bôas que faz uma análise comparativa entre poesia de Pierre de Ronsard "Sonnets pour Hélène (1578) e W.B. Yeats "The Rose (1893), além de discorrer sobre a influência de Petrarca sobre o discurso amoroso; e o texto de Florência Costa que descreve o desenvolvimento do maoísmo na Índia, são os "naxalistas" com crescimento principalmente entre os "dalits" e mulheres vítimas da sociedade de castas.
        Divirtam-se....
        Beijos e abraços.
        Maurício.

Pão com mortadela de Charles Bukowski no Espaço Parlapatões - São Paulo.

         Como certeza irei assistir e dar um grande abraço na grande amiga Aline Fanjul que está no elenco.

         Enviado por Sacha Bali e Viviane Mendonça.
Queridos amigos e amigos dos amigos!!
         É com imenso prazer que venho anunciar nossa tão sonhada temporada em São Paulo! Quem estiver pela cidade da garoa nos finais de semana entre 20 de março 11 de abril (Sáb às 21h e Dom às 20h), por favor venha nos prestigiar. Estaremos no Parlapatões, na Praça Roosevelt! E, quem achar que a gente merece um pouco de atenção, por favor repasse para as respectivas listas de email, facebooks e afins!.
Beijos!!
Sacha
Ps. Maiores informações no flyer abaixo. 


Afinar o coro dos descontentes*

Foi isso que pensei quando ouvi pelo rádio a reportagem sobre a manifestação dos professores da rede estadual na última sexta-feira. Enquanto a repórter falava sobre a manifestação, eu ouvia ao fundo os professores num coro animado cantando palavras de ordem. A repórter estava na Igreja da Consolação e relatava que toda a extensão dessa rua estava ocupada pelos manifestantes. Muita gente.
É uma tradição nas notícias sobre as manifestações populares a polícia subestimar o número de participantes. O curioso nas duas últimas manifestações dos nossos professores é que a diferença entre os números da polícia e os da Apeoesp é múltiplo de cinco! Eram oito mil professores ou eram quarenta mil? Sem imagens aéreas da passeata não podemos saber, temos de escolher entre a versão da polícia e a dos grevistas. Assim é possível tentar convencer a sociedade que o movimento é minoritário, que não passa de “trólóló”. Chega a ser engraçado ouvir o governador dizer que os grevistas estão querendo atrapalhar a sua candidatura a presidente – o governador diz “greve política” numa tentativa de associar o movimento à má politicagem da qual estamos fartos.
É muito difícil mobilizar as pessoas, fazer com que elas saiam da sua rotina. O que fica evidente quando a Apeoesp consegue colocar tanta gente na rua é que o descontentamento é generalizado. Os professores poderiam ter ficado em casa, reclamando sozinhos. Em vez disso, passeiam aos milhares cantando em uníssono o descontentamento da categoria com as décadas de tucanagem contra os serviços públicos do Estado mais rico da Federação. Confesso que me comove essa demonstração de civismo. Torço para que outras categorias profissionais se contagiem pelo entusiasmo do professorado paulista. Sonho que toda a sociedade vai se juntar para afinar o coro dos descontentes.

* Nos início dos anos 70 o poeta Torquato Neto escreveu ‘vai bicho, desafinar o coro dos contentes’. O Itamar Assunção, nos anos 90, sugeriu: ‘poeta, talvez seja melhor afinar o coro dos descontentes’.

21 março, 2010

NovaE - Repórteres no pelourinho

NovaE - Repórteres no pelourinho
Publicado por Leandro Fortes no site NovaE.

18 março, 2010

Cidade Tiradentes De Menina a Mulher - São Paulo - SP


Cidade Tiradentes De Menina a Mulher

Um dos grandes bolsões de São Paulo, onde cerca de 60% da população é de origem negra. O maior complexo habitacional da América Latina, com cerca de 40 mil unidades habitacionais.
Quando foi inaugurada, não se previa que a área pudesse se tornar...
Paro por aqui!
Não quero começar assim como um relato geográfico de uma estatística fria, como se fosse apenas números, como se não tivéssemos vida, dor amor saúde e flagelos.
E o que de concreto isso significa?
Significa essencialmente, que antes da Cidade Tiradentes surgir na ninha vida, o cenário era sombrio.
Ela nos tirou de um recôndito de tristeza e desatino.
Meu antigo lar eram apenas dois compartimentos pequenos e mal iluminados, e com isto a cor predominante era a penumbra. Era ali naquele ambiente que cohabitarmos com ratos e baratas, que se escondiam nos buracos do assoalho de madeira, que tentávamos fechar com jornais velhos, mas nossas artimanhas não adiantavam, porque a noite bem de noitinha, eles saiam sempre para nos visitar.

Trechos do livro Cidade Tiradentes de Menina a Mulher
De Cláudia Canto
Breve lançamentos: Galeria Olido, CEUs Inácio Monteiro, Cidade Tiradentes, Assembleia Legislativa, e outros a confirmar

06 março, 2010

Revista Mouro


Enviado por Ciro Yoshiyasse

Camaradas! chegou a Mouro 2 digital! por favor divulguem em suas listas!

Obrigado,
Ciro


"O Núcleo de Estudos d’O Capital (fundado em 1991) apresenta ao público o segundo número de “Mouro”, sua revista marxista. Mouro, como todos sabem, era o apelido do velho Marx, devido à sua tez escura.

Nesta edição apresentamos o grande líder africano Gungunhana, ao lado de análises das revoluções cubana e chinesa e de uma crítica da primeira parte do Filme "Che", vivido nas telas pelo impressionante ator Benicio del Toro. A nossa permanente seção de marxismo apresenta estudos sobre Sartre e o jovem Marx, feitos por dois jovens historiadores.

Em tempo: nossa revista é cientificamente rigorosa, mas não acredita que o rigor advenha de títulos acadêmicos, da falta de humor ou da ausência de arte. Por isso, publicamos jovens estudantes, acadêmicos estabelecidos, velhos militantes e autodidatas de todas as épocas que não precisaram comprar com diplomas o direito de pensar, como dizia o velho Engels. Os artigos são sempre encomendados de acordo com os dossiês, por isso a revista não aceita propostas de publicação.

Nosso homenageado nesta edição é o companheiro Edgard Carone, comunista e professor de várias gerações de historiadores da USP. Dono da obra mais importante sobre a República Velha e o movimento operário no Brasil e de invejável biblioteca marxista. Invejável mesmo!

Os Editores"

Ronaldinho Gaúcho

          Enquanto Ronaldinho Gaúcho deita e rola nos gramados, Dunga resolveu empacar no feno.

01 março, 2010

La Niña, El Niño


       Para quem se interessa por estudar a Amazônia deve ler:  "Amazônia - Geopolítica na virada do III milênio" de Bertha K. Becker. No capítulo 2, pág 38, 2° edição, editora Garamond, lê-se "d) Por sua vez, o LBA - Large Scale Biosphere Atmosphere Experiment on the Amazon, - é uma iniciativa internacional de pesquisa global liderada pelo Brasil que visa gerar novos conhecimentos necessários à compreensão do funcionamento climatológico, ecológico, biogeoquímico e hidrológico da Amazônia, do impacto das mudanças climáticas dos usos da terra nesse funcionamento, e das interações entre a Amazônia e o sistema biogeofísico global da Terra. O LBA tornou a Amazônia objeto do primeiro projeto a ser apoiado pelos três maiores programas de pesquisa do International Geosphere - Biosphere Programme. Seus principais parceiros são a NASA, seguida da União Européia." 

       O livro desenvolve a tese que o Brasil adotou a política de construção de grandes alianças para o estudo, desenvolvimento e preservação da Amazônia. Este projeto estuda a possibilidade da Amazônia influenciar em grande escala o regime pluviométrico de outras regiões do país.  Estima-se que o regime de chuvas que atingiu o sul e o sudeste recentemente tenha sido resultado do El Niño e/ou La Niña. Entretanto pesquisadores  descobriram que estes fenômemos podem ser antecipados com grande antecedência....confiram no texto a seguir.....


Publicado no site scidev.net

autoria de Daniel Nelson

Researchers find way to boost El Niño prediction

Daniel Nelson
23 February 2010 | EN
manstandinginmonsoon_Flickr_rAmmoRRison.jpg
El Niño and La Niña affect the Indian monsoon
Flickr/rAmmoRRison
Including the temperature changes of the Indian Ocean in forecasting models could greatly increase the predictability of El Niño and La Niña events, helping farmers and planners prepare for droughts, say researchers.
Together, El Niño and La Niña — the periodic warming and cooling, respectively, of the Pacific Ocean  — account for around a third of the variability in Indian monsoon rainfall and affect rainfall in parts of Africa, Latin America and South-East Asia as part of the climate phenomenon known as the El Niño Southern Oscillation (ENSO).
ENSO occurs every three to seven years. El Niño and La Niña events cannot be predicted with any certainty before the Northern Hemisphere Spring, nine months before the height of their effects — too late for farmers needing to prepare for heavier or lighter rainfall.
Research published in Nature Geoscience this week (21 February) has shown that analysing temperature changes in the Indian Ocean allows forecasts to be made 14 months in advance, several months earlier than at present.
Scientists already know that the Indian Ocean Dipole — a swap in sea surface temperature between the western and eastern Indian Ocean that occurs approximately every two years — is associated with El Niño and La Niña events.
But now researchers analysing sea surface temperatures between 1981 and 2009 have found that a negative phase of the dipole — a warm western and cool eastern Indian Ocean — is usually followed by an El Niño event just over a year later. Similarly, La Niña follows the opposite temperature pattern.
Jérôme Vialard, a researcher at the French Laboratory of Oceanography and Climate, and co-author of the research, told SciDev.Net that increasing the predictability of drought by months could enable warnings to be given, water restrictions imposed and farming practices changed.
"Gaining extra time is important because these are decisions which are made at the timescale of a season," he said.
Co-author Takeshi Izumo, at the Research Institute for Global Change in Yokohama, Japan, pointed to other possible benefits such as better forecasting of malaria outbreaks and forest fires — both of which can be influenced by El Niño.
Peter Webster and Carlos Hoyos, of the School of Earth and Atmospheric Sciences at the Georgia Institute of Technology in the United States, wrote in an accompanying article that predicting the onset of El Niño and La Niña events has long been a goal of global science.
But they said the link with the Indian Ocean dipole must be confirmed over the 100 years that sea surface temperatures have been available.
The study calls for better understanding of the links between the Indian and Pacific oceans, for which improved Indian Ocean monitoring systems are needed. Some improvements, such as the Indian Ocean Observing System (IndOOS) "are hopefully underway" already, said Izumo.