17 novembro, 2010

Projeto "Que país é este?" enfoca Moçambique - São Paulo - SP

CAFÉ CULTURAL: “UNGULANI BA KA KHOSA E A CIRANDA DAS VOZES”
Com Luana Antunes Costa (doutoranda em Letras pela USP e autora do livro Pelas águas mestiças da história: uma leitura de “O outro pé da sereia” de Mia Couto, EDUFF, 2010).
A partir de leitura da obra Ualalapi, de Ungulani Ba Ka Khosa, a pesquisadora apresenta alguns dos recursos estético-discursivos que são pilares da escrita do autor moçambicano.
| 50 vagas. Espaço Sarau. Dia 14, das 14h às 16h


Projeto "Que país é este?" enfoca Moçambique

A República de Moçambique e a sua contribuição para a formação da cultural brasileira são os temas do projeto ''Que país é este?'' do mês de novembro. As atividades programadas vão propiciar um mergulho nas tradições e riquezas deste país africano.

Para o professor-doutor Carlos Subuhana, convidado pelo Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso para ser o curador, deste mês, do projeto Que País É Este?, que enfoca a República de Moçambique, a contribuição dos africanos na cultura nacional tem sido um elemento fundamental na formação da identidade do povo brasileiro. “É impossível pensar o Brasil nos mais diversos aspectos, como cultura e religião, sem levar em conta essa importante influência, que se estende ao longo dos últimos quatro séculos”, afirma o curador.

Com o objetivo de proporcionar um mergulho na riqueza das tradições socioculturais, da literatura e história, o evento promove atividades como palestras, encontros, oficinas e sarau, que mostram parte da diversidade e da complexidade presente no continente africano.

Entre os convidados está Ungulani Ba Ka Khosa, considerado um dos 100 melhores escritores africanos do século XX. O autor conversa com o público, e seu livro Ualalapi (1987) serve como base para que a doutoranda em Letras, Luana Antunes, comente alguns recursos estético-discursivos utilizados por ele. Dividida em seis episódios, a obra, ganhadora do grande prêmio de ficção moçambicana em 1990, conta a história de um guerreiro destinado a matar um rei (“hoi”, em idioma Tsonga). Com a morte deste, o irmão assume seu lugar. Khosa publicou também obras como Orgia dos loucos (1990), No reino dos Abutres (2001) e Choriro (2009).

Entre os temas abordados em outras palestras do evento estão Moçambique, história e cultura, com o pesquisador Rafael Chivuri, e A Mulher moçambicana, com Lidia Justino Mondlane, fundadora da Associação Nacional dos Enfermeiros de Moçambique. Em Tecidos e identidades africanas, a antropóloga Luciane Silva fala sobre o significado das túnicas africanas conhecidas como capulanas, e as mensagens sociais que os diferentes tecidos empregados em suas confecções transmitem.

Haverá, ainda, uma oficina em que as moçambicanas Leonilda Muatiacale e Bernadete João ensinam como fazer as tranças que enfeitam as cabeças de homens e mulheres; um sarau com danças, músicas e contos do país; e um encontro com o objetivo de estreitar laços entre o Brasil e Moçambique.

O evento ocorre entre os dias 14 e 17 de novembro e, para participar, é necessário fazer inscrição.

Confira a Programação:

QUE PAÍS É ESTE?: “MOÇAMBIQUE”
Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso. Zona Norte. Grátis
Curadoria: Carlos Subuhana (moçambicano com pós-doutorado em Antropologia pela Universidade de São Paulo).
| Inscrições na recepção do CCJ.

CAFÉ CULTURAL: “UNGULANI BA KA KHOSA E A CIRANDA DAS VOZES”
Com Luana Antunes Costa (doutoranda em Letras pela USP e autora do livro Pelas águas mestiças da história: uma leitura de “O outro pé da sereia” de Mia Couto).
A partir de leitura da obra Ualalapi, de Ungulani Ba Ka Khosa, a pesquisadora apresenta alguns dos recursos estético-discursivos que são pilares da escrita do autor moçambicano.
| 50 vagas. Espaço Sarau. Dia 14, das 14h às 16h

DIÁLOGOS: “UNGULANI BA KA KHOSA”
Parceria: Sistema Municipal de Bibliotecas e Biblioteca São Paulo.
Pela segunda vez no Brasil, o escritor moçambicano, autor dos livrosUalalapi, vencedor do grande prêmio de ficção moçambicana em 1990,Orgia dos loucos e outros, conversa com o público sobre a produção literária em seu país e sobre sua trajetória como escritor.
| 50 vagas. Espaço Sarau. Dia 14, das 16h às 18h

MOÇAMBIQUE – HISTÓRIA E CULTURA
Com Rafael Chivure (mestrando em Relações Internacionais pela Universidade Estadual Paulista).
O pesquisador apresenta um panorama sobre a evolução histórica e a diversidade cultural de Moçambique. O documentário Moçambique, produzido pela produtora Videografia em parceria com a TVE Brasil, é exibido antes da palestra.
| 50 vagas. Espaço Sarau. Dia 21, das 14h30 às 17h

TECIDOS E IDENTIDADES AFRICANAS
Com Luciane Silva (professora e antropóloga com especialização em diáspora africana pela Universidade de Maryland, EUA).
Na África, os diferentes tecidos servem como articuladores das percepções de gênero, geração, etnicidade, filiações política e nacional entre os povos. No vestuário, o pano é também palavra, portador de mensagens sociais. Neste encontro, a antropóloga mostra as produções têxteis industriais do continente, com recorte específico nas capulanas de Moçambique e seus significados.
| 50 vagas. Espaço Sarau. Dia 21, das 17h às 18h30

INTERCONEXÕES HUMANAS
Realização: Instituto Voz, Liga dos Direitos Humanos (LDH) e Centro Cultural Brasil Moçambique (CCBM).
Encontro com o objetivo de estreitar laços entre Brasil e Moçambique em produção colaborativa audiovisual, difundir a produção, fomentar e promover trocas na perspectiva de envolver outros protagonistas e construir políticas públicas entre a Comunidade dos Países da Língua Portuguesa (CPLP).
| 50 vagas. Espaço Sarau. Dia 27, das 10h às 14h

OFICINA: “TRANÇAS MOÇAMBICANAS – ALIANDO ESTILO, MODA E BELEZA”
Coord.: Leonilda Muatiacale (moçambicana de Tete e doutoranda em Comunicação e Semiótica) e Bernardete João (moçambicana da Zambézia e licenciada em Pedagogia).
Desde pequenas, as meninas moçambicanas aprendem a fazer tranças em casa como brincadeira. Depois, compreendem que, aliadas às vestimentas e adornos, as tranças são uma verdadeira arte na cabeça de mulheres e homens que primam pela beleza, moda e pelo estilo próprio de acordo com a sua personalidade.
| 20 vagas. Mirante. Dia 27, das 11h às 13h

A MULHER MOÇAMBICANA
Com Lidia Justino Mondlane (mestra em Ciências de Educação e fundadora da Associação Nacional dos Enfermeiros de Moçambique).
A pesquisadora fala sobre a mulher moçambicana no campo, no mercado de trabalho e na política e apresenta sua transição e presença na construção do país.
| 50 vagas. Espaço Sarau. Dia 27, das 14h30 às 16h

COISAS DE MOÇAMBIQUE
Produção: Tânia Piffer e Sandra Lessa (Senhora Cia. de Arte).
Sarau que apresenta a cultura tradicional moçambicana por meio de contos, músicas e danças. No final do encontro, ocorre um desfile de capulanas com Julieta e Delicia Catarina.
| 100 vagas. Espaço Sarau. Dia 27, das 17h às 19h

Serviço

Que País É Este?
Data: 14 e 17 de novembro
Local: Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso. Endereço: Av. Deputado Emílio Carlos, 3.641, Vila Nova Cachoeirinha - São Paulo - Brasil
Telefone: 3984-2466
Grátis

Nenhum comentário:

Postar um comentário