29 julho, 2009

2009 Global Development Awards and Medals Competition

2009 Global Development Awards and Medals Competition
2009 research themes "truly global"

The 2009 Global Development Awards and Medals Competition

The Global Development Network (GDN) is now accepting submissions for its annual competition for development research proposals/papers and development projects. Researchers and NGOs from developing and transition countries are invited to participate in the competition. The competition is generously funded by the Ministry of Finance, Government of Japan and other donors.

The competition focuses on key issues such as globalization, regional integration, climate change and international migration against the backdrop of the current global economic and financial crisis, the political and economic repercussions of which can already be felt across countries and regions. The impact of these crises on the architecture of developing countries cannot be understated. They have prompted many to challenge globalization and they are also likely to hasten the structural shift in global economic power from Western countries to emerging markets.

Prizes
The finalists will win cash prizes and a round-trip air fare with all boarding and lodging expenses paid to travel to the GDN Annual Conference where they will present their proposals/papers and showcase an interesting on-project before an eminent jury for the final round. This year the final selection will be held in Prague, Czech Republic. The Awards are funded by the Government of Japan and the Medals are funded by prestigious donors.

The 2009 Global Development Awards and Medals Competition themes are:

  1. Globalization, Regulation and Development
  2. International Migration: Crossing Borders, Changing Lives?
  3. Regional Integration- Convergence Big Time, or, an Opportunity Wasted?
Note: Those applying to the competition under the Japanese Award for Outstanding Research on Development and for the Japanese Award for the Most Innovative Development Project category need to apply on the template provided, while the ‘Medals for Research on Development’ may apply online as per the guidelines provided below.

Deadline:
August 24, 2009 for the Japanese Award for the Most Innovative Development Project
September 30, 2009, for the Japanese Award for Outstanding Research on Development and Medals for Research on Development

The competition is open to researchers from developing & transition countries.
Submissions will be accepted under the following three categories:

Category 1: Japanese Award for Outstanding Research on Development
Eligibility:

Applicants who have outstanding new research proposals that provides a new dimension to research on any of the three topics listed above

Citizens and permanent residents of developing and transition countries or who are temporarily based in a developed country for not more than five years

Staff of bilateral/multilateral agencies are not eligible to apply.

Prizes: First Prize: US $30,000; Second Prize: US $5,000. GDN will sponsor finalists to attend the Eleventh Annual Global Development Conference, Prague, Czech Republic from January 16-18, 2010 and present their proposals.

  • Age Limit: 45 years
    Deadline: September 30, 2009

    Guidelines: More »
    Template: More »

    Category 2: Medals for Research on Development

    Eligibility:
    • Applicants who have completed research papers on any of the three topics
    • Citizens and permanent residents of developing and transition countries or who are temporarily based in a developed country for not more than five years
    • Staff of bilateral/multilateral agencies are not eligible to apply.
    Prizes: First Prize: US $10,000; Second prize: US $5,000 in each of the three topics mentioned above. GDN will sponsor finalists to attend the Eleventh Annual Global Development Conference, Prague, Czech Republic from January 16-18, 2010 and present their papers.

    Age Limit: 45 years
    Deadline: September 30, 2009

    Guidelines: More »
    Apply Online: More »

    Category 3: Japanese Award for the Most Innovative Development Project

    Eligibility:
    • Proposals of ongoing development projects that have the potential to create the maximum impact in local communities
    • Development projects managed by an institution with headquarters in Africa, Asia, Middle East, Latin America, Caribbean, Pacific Islands or transition economies of Europe and Central Asia. Projects should have been implemented before December 31, 2007.
      • Participants from previous years (except finalists) may apply but must submit updated proposals.
      Prizes: First Prize: US $30,000; Second Prize: US$ 5,000. GDN will sponsor finalists to attend the Eleventh Annual Global Development Conference, Prague, Czech Republic from January 16-18, 2010 and present their projects.
      Deadline: August 24, 2009
      Guidelines: More »
      Template: More »

      Apply Online: More »

24 julho, 2009

Comisión para la Preservación del Patrimonio Histórico Cultural de la Ciudad de Buenos Aires

Publicado pelo blog Imagen Étnica

El blog de la Comisión para la Preservación del Patrimonio Histórico Cultural de la Ciudad de Buenos Aires


Los invitamos a que conozcan este blog en donde encontrarán datos importantes sobre el patrimonio cultural de nuesta ciudad.
http://buenosaires.gov.ar/blog/cpphc/

Lançamento do DVD - ORI de Raquel Gerber


Palestra
Quarta-feira, 29 de julho às 19h
Tema: Ôrí

Palestrantes: Raquel Gerber, Acácio Almeida e Luis Kinugawa
Local: Livraria Cultura Conjunto Nacional - Av. Paulista, 2073 - São Paulo/SP


A Versátil Home Vídeo e Livraria Cultura convidam para o evento de lançamento do DVD do filme 'Ôrí', de Raquel Gerber. A obra documenta os movimentos negros brasileiros entre 1977 e 1988, buscando a relação entre Brasil e África, tendo o quilombo como ideia de um contínuo histórico, cujo fio condutor é a história pessoal de Beatriz Nascimento, historiadora e militante, falecida trágica e prematuramente no Rio de Janeiro, em 1995. A comunidade negra aparece em sua relação com o tempo, o espaço e a ancestralidade, por meio da concepção do projeto de Beatriz que o 'quilombo' como correção da nacionalidade brasileira.

Programa:

19 horas - Abertura com a cantora Fanta Konatê e sua Troupe Djembedon - Tambores e Danças da Guiné Conakry.

Palestra conjunta sobre Atualidade dos Estudos sobre África no Brasil.

Prof. Acácio Almeida – Casa das Áfricas

Luis Kinugawa – Instituto África Viva

Raquel Gerber – Diretora filme Ôrí

Prof. representante CEA-USP

19h50 - Apresentação musical.

20h15 - Autógrafos e coquetel Buffet Dazu com chás Rooitea – Loja do Chá – Teegschwendner, e participação Arábia.

21h30 - Encerramento.

* Este evento acontecerá no Teatro Eva Herz.

** Após a palestra, haverá uma sessão de autógrafos.

Sobre os palestrantes:

Fanta Konatê é cantora e bailarina guineana. É filha do Mestre Djembefolá Famoudou Konatê. Sua família é uma das mais representativas da arte tradicional Malinkê, da região do Hamaná, nas savanas da Guiné, onde surgiram o tambor Djembê e a música dos Griots (Império Mandinga - Séc XIII). É fundadora do Instituto África Viva e teve sua formação nos Balés 'Hamaná', 'Faretá', 'Bolontá' e 'Soleil d´Afrique' na Guiné, trabalhou como coreógrafa e bailarina do Grupo Baratzil, arte-educadora das ONGs 'Medecins Sans Frontiers' e 'Enfants Refugiees du Monde' com adolescentes de rua e refugiados de guerra.

Raquel Gerber é cineasta, socióloga e historiadora. Começou as filmagens de 'Ôrí' em 1977, quando trabalhava com o fotógrafo Jorge Bodanzky na Stopsom, em São Paulo, criando um estúdio de som independente para produções documentais 16mm no Brasil. Em 1970, ligou-se à Cinemateca Brasileira e a Paulo Emílio Salles Gomes, vindo a trabalhar com Glauber Rocha entre 1973 e 1980, em pesquisa histórica, que resultou na publicação de três livros sobre o cinema novo, dentre os quais: 'O Mito da civilização Atlântica: Gláuber Rocha', 'Cinema, política e a estética do inconsciente'. Entre 1970 e 1980 fez crítica de cinema e ensaio para Argumento, Ensaios de Opinião, Filme e Cultura, Suplemento Cultural de O Estado de São Paulo, Cadernos do 3º mundo e Revista Autrement. O seu primeiro filme é Ylê Xoroquê (1981), em 16mm. Em codireção com Cristina Amaral, realizou também o curta ABÁ (4’5’’, 1992, 16mm) sobre a religião e a cosmogonia africanas. É membro colaborador do I.P.N. (Institut des Peuples Noirs), Burkina Faso, Ouagadougou.

Revolução Cubana 50 anos - Núcleo de Estudos do Capital - São Paulo

21 julho, 2009

Saia do armário: um basta ao assédio religioso

Não costumo esconder o penso e, mesmo quando sei que as conseqüências de expressar o meu pensar serão difíceis de enfrentar, não me sinto intimidada. No entanto, há um assunto do qual nem sempre posso falar livremente: sou atéia. Há um estigma social contra ateus, como se o fato de alguém não se agarrar a misticismos e sobrenaturalidades fosse suficiente para demonstrar uma falha grave de caráter, uma ruindade intrínseca.
É incrível que mesmo as pessoas que se esforçam para respeitar o livre pensar e as diversidades sócio-culturais demonstrem preconceito quando se trata desse assunto. Por exemplo, recentemente ouvi de uma pessoa dessas um ‘então você é à toa’. Claro que foi dito em tom jocoso, mas acredito que a linguagem revela as intimidades do nosso pensamento. Quem realmente respeita a minha não-crença jamais falará assim. Pois, pois. É desnecessário falar do comportamento social de muito religiosos pios, freqüentadores assíduos de missas e cultos, tenho minhas dúvidas se essa abordagem seria útil para derrubar os preconceitos contra os ateus.
No sentido de combater o assédio religioso surgiu uma campanha, a OUT Campaign, liderada pelo Richard Dawkins, célebre ateu. Trata-se de incentivar os ateus a saírem do armário, caso se sintam preparados para os efeitos do gesto, e possibilitar que se reconheçam e que sejam reconhecidos pela sociedade como pessoas comuns. Veja mais no link:
http://outcampaign.org/PortugueseBrazil

25 DE JULHO – DIA INTERNACIONAL DA MULHER NEGRA LATINOAMERICANA E CARIBENHA

Companheiros e companheiras,

O Centro Cultural Orunmila nesses anos de luta vem acumulando experiências, vitórias e derrotas. Estamos em mais um momento de repensarmos nossas estratégias, nossas práticas internas e nosso posicionamento externo. Para isso, estaremos nos reunindo no dia 25/07 (sábado), ás 14h, no C. C. O. para fazermos uma discussão. Esperamos contar com a sua presença.

Aproveitando às 16h celebraremos o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e caribenha, com o seguinte Debate:

* “As Mulheres Africanas no Brasil e sua Importância na Resistência Negra e na Preservação da Cultura Negra, Através da Religiosidade”

Elemoso Paulo César Pereira de Oliveira

* “As Mulheres Negras – Lutas e Perspectivas no Brasil Atual”

o Profa. Silvany Euclênio.

25 de julho - Dia Internacional da Mulher Negra Latinoamericana e Caribenha
Em 25 de julho de 1992, durante o I Encontro de Mulheres Afro-latino-americanas e Afro-caribenhas, em Santo Domingo (República Dominicana), definiu-se que este dia seria o marco internacional da luta e resistência da mulher negra. Desde então, vários setores da sociedade têm atuado para consolidar e dar visibilidade a esta data, tendo em conta a condição de opressão de gênero, raça e etnia vivida pelas mulheres negras latino-americanas e caribenhas.



--
Na África, cada ancião que morre é uma biblioteca que se queima.
Amadou Hampâté Bâ

www.orunmila.org.br




19 julho, 2009

Espelho

tenho esse assombro: me desreconheço
quando às vezes me influo doutro que existe,
pois que em mim carrego de quem pareço
um cheiro um desatino ou um riso triste.

16 julho, 2009

Gaza revisitada!!!

Crimes de Guerra sem carne de porco, por favor!!!

14 julho, 2009

Diversidade e Desigualdade na Política Mundial - PUC - Rio de Janeiro

Prezados(as)Senhores(as):

Encaminho em anexo o folder de divulgação do evento "ABRI-ISA 2009 -
Diversidade e Desigualdade na Política Mundial" que será realizado nos dias
22, 23 e 24 de julho no campus da PUC-Rio.

Informações do evento estão disponíveis no seguintes endereços:

- E-mail do evento: rio2009@abri.org.br


Cordialmente,

Luciana Varanda
Núcleo de Pesquisa e Publicações do IRI

CARTA ABERTA EM APOIO À NAÇÃO XUKURU - Pernambuco - Brasil

E-mail enviado por Guilherme Anchieta (Gandi).

Amigos,
peço a sua atenção para essa causa.
A Nação Xukuru (Pernambuco) é um exemplo nacional e internacional de comunidade auto-sustentável e passa por intensas provações desde que a terra que lhe é de direito lhes foi devolvida, contrariando poderosos interesses. Agora no São João visitei a reserva e conheci seus projetos como o ponto de cultura em construção.
Uma grande injustiça vem acontecendo com essa comunidade indígena, 31 das suas lideranças foram condenadas num processo totalmente irregular, onde nem as testemunhas de defesa foram ouvidas.
Esse processo de criminalização e desarticulação de movimentos sociais legítimos, só pode ser impedido pela pressão popular.
Divulguem essa carta entre seus amigos, nos seus blogs, onde puderem.

bjs
Lele


onde vamos reunir mais informações sobre o caso, lá vc pode assinar tb essa carta, basta entrar no blog, no post da carta clicar em comentário, lá colocar o seu nome, profissão, identidade e estado.
Obrigada por assinar e divulgar essa idéia.

Em Anexo a declaração do Bispo de Pesqueira sobre o caso

CARTA ABERTA
EM APOIO À NAÇÃO XUKURU

Nós, artistas e cidadãos, de várias tribos e ajuntamentos, resolvemos sair da nossa confortável maloca. Da nossa toca. Palhoça. Dos nossos teatros e refletores. Do casulo de nossas partituras e parágrafos. Para, humana e urgentemente questionar o que tem acontecido com a Nação Xukuru de Ororubá, em Pernambuco. Assunto que tem recebido o silêncio da mídia e, quando não, é tratado com descaso e superficialidade.

Para quem não sabe, os problemas enfrentados pelo povo Xukuru datam desde o covarde assassinato do Cacique Chicão, há 11 anos - ele, principal liderança no processo de desenvolvimento da identidade do povo Xukuru e de reintegração territorial, e cuja luta foi imortalizada em canções-protesto assinadas por grupos como Cordel do Fogo Encantado, Mundo Livre S.A. e Quinteto Violado, entre outros.

Em seu lugar e na defesa dos direitos de sua gente, está atualmente o seu filho, o Cacique Marcos. No entanto, em fevereiro de 2003, Marcos sofreu um atentado, em que saiu ferido e em que dois jovens de sua tribo foram mortos. Além de vítima de mais uma tragédia, o Cacique Marcos passou à condição de réu em um processo cheio de incoerências, que se diz concluído sem ao menos ouvir as testemunhas de defesa.


Vale ressaltar que, infelizmente, é comum em nosso país a prisão arbitrária de índios, não apenas negando a sua cidadania, como, ao que parece, revelando a parcialidade da justiça e o seu alinhamento com as elites dominantes.

Aqui, ABAIXO ASSINADOS, queremos, todos juntos, demonstrar a nossa indignação e, sobretudo, alertar a população e as autoridades nacionais e internacionais para o possível desfecho trágico desses episódios. Destino cruel que está reservado, historica e ironicamente, a todo aquele que luta pela terra e pela igualdade de direitos.

Conscientes da importância social e política do povo Xukuru, resolvemos reunir as nossas forças para pedir, publicamente, transparência na condução dos fatos. Faremos tudo o que for possível para que a memória do Cacique Chicão seja preservada. E continue iluminando e inspirando o seu povo.

E também àqueles que, como nós, não perderam a esperança no futuro de nosso país.

Atenciosamente,

NOME PROFISSÃO IDENTIDADE ESTADO