21 janeiro, 2009

2009 - O Ano Internacional da Astronomia e a Teoria do Formigueiro das Galáxias


         O celeste sempre foi fonte de inspiração para filósofos, artistas, intelectuais, românticos, poetas, religiosos, entre outros. Os caldeus acreditavam que mais dia ou menos dia, o céu desabaria sobre nossas cabeças.


                                                   Buraco Negro -   extraído do Hubble site.

       "Vistes que, com grandíssima ousadia,
        Foram já cometer o Céu supremo;
        Vistes aquela insana fantasia
        De tentarem o mar com vela e remo;
        Vistes, e ainda vemos cada dia
         Soberbas e insolências tais, que temo
         Que do Mar e do Céu, em poucos anos,
         Venham Deuses a ser, e nós humanos."
                                       Os Lusíadas, Canto VI, 29, Luís de Camões.


                                                    Supernova - extraído do Hubble site.
         


        Hoje, uma infinidade de instrumentos de observação permite o acompanhamento dos astros, recurso antes restrito aos nobres e aristocratas. 

        O Hubble site - www.hubblesite.org - disponibiliza uma grande quantidade de imagens captadas de nebulosas, sistemas solares, galáxias distantes, explosões, evidências da massa escura, supernovas.

        Infelizmente, uma grande quantidade de pessoas acompanha o universo mediante consultas diárias a quem pouco entende do universo, os astrólogos, os sacerdotes cósmicos. Para nossa felicidade estes profissionais são solarcentricos e restringem sua análise ao nosso sistema solar. Fico a imaginar se estes senhores resolvessem acompanhar a evolução das descobertas astronômicas - "Um buraco negro jantou um sistema solar a 20 milhões de anos-luz - cuidado!, nesta semana, você poderá ter um desarranjo estomacal e poderá contrair uma caganeira nababesca!; "Explosão de uma supernova a 12 milhões de anos-luz - cuidado!, nesta semana, seu vizinho poderá lhe pentelhar à exaustão!.

       Estamos sós?

       Este ano esta pergunta será intensificada, a NASA prepara o lançamento de um satélite especializado na observação de planetas que podem abrigar sinais de vida.

      

       Os ufólogos são os que estão mais próximo de uma resposta, mas seu fanatismo não permite que obtenham algo nítido e claro. Não precisamos de muita imaginação para pensar o quão interessante deve ser um congresso de ufólogos, barbudos que discutem se os alienígenas soltam raios gama pela fuça ou discussões intermináveis sobre "et´s" que usam cuecas incandescentes.

“Conto de Horror"

E um dia os homens descobriram que esses discos voadores

estavam observando apenas a vida dos insetos....

                                 Mário Quintana.


       São estimados a existência de 125 bilhões de galáxias e 1000 bilhões de sóis. Gostaria de aproveitar o segundo postulado do paradoxo de Fermi para desenvolver uma nova teoria, a teoria do "Formigueiro das Galáxias". O segundo postulado de Fermi prevê que somos simplesmente ignorados no universo, partindo dessa premissa, podemos estar isolados sem contato com outras civilizações pelos seguintes principais motivos: a hipótese fraca é que à semelhança de um formigueiro, estamos em uma área inóspita da fazenda celeste, estamos sequer próximos do estábulo celestial, mas a hipótese mais plausível é que somos extremamente desinteressantes.

        Pensem em um alienígena que escapou do desaparecimento de seu planeta, navegou por 50 milhões de anos-luz, Mr. Plâncton resolveu visitar a Terra para tomar duas doses para desestressar, então senta em algum bar do bairro boêmio de São Paulo, Vila Madalena e escutará horas e horas sobre as últimas do Big Brother. Pensem em Ms. Gororoba Cósmica com suas calcinhas incandescentes, ao gosto dos ufólogos, mochileira intergalática resolve passear pela Av. Paulista, senta numa livraria, pede um café e eis que escutará a descrição pormenorizada do livro "O Monge e o Executivo" e a grande contribuição para a humanidade dos colunistas da Revista Veja. Pensem em Mr. Atomic Purple Haze, estava de passagem pelo planeta terra e lhe contaram sobre quem comeu quem na última novela. Restringi estes relatos por São Paulo, mas a lista é extensa, Shakira, Jordi, MTV, dezenas de contribuições desinteressantes espalhadas pelo planeta, e não é nosso objetivo cometer qualquer injustiça.

        E tem mais, o planeta Terra é um vespeiro, melhor, formigueiro. Caso nossos amigos de outras galáxias resolvessem promover um téte a téte com os governantes de nosso planeta, de lambuja teriam que encarar uns 120 governantes demagogos, uns 130 corruptos, uns 30 genocidas, sendo que o governante da maior potência do planeta, que melancólicamente despediu-se na data de ontem, foi "our winner concur" em todos os itens.

          A pergunta persiste, você mexeria neste vespeiro?, ou melhor, formigueiro?. 

          Este texto é uma homenagem a H.L.Mencken.

        






2 comentários:

  1. Maurice, adorei isso!
    Tem mesmo muita coisa desinteressante no mundo (mas dá para irmos nos distraindo com as poucas coisas interessantíssimas)
    Claudia

    ResponderExcluir
  2. Gostei.
    Por isso, em vez de vespa, sou o "Lobo da Estepe", bem no estilo Hermann Hesse.
    Afinal, olho ao redor e penso: "Veja que beleza: a burrice está na mesa."
    Luis

    ResponderExcluir