25 setembro, 2008

São Paulo to invest $63 million on climate research

São Paulo to invest $63 million on climate research

Catarina Chagas

15 September 2008 | EN | ES

Publicado no site: Scidev.Net

http://www.scidev.net/en/news/s-o-paulo-to-invest-63-million-on-climate-research.html#

brazilbiodiv_flickr_fabiane13.jpg

A conservation park in Brazil. Global climate models have predicted a loss of biodiversity in Latin America

Flickr/Fabiane

The State of São Paulo Research Foundation (FAPESP) has announced a new US$63 million investment initiative for research on global climate change and its impact on Brazil.

Over the next ten years, FAPESP will offer US$6–7 million every year to climate researchers. FAPESP will also look to bring in other institutions to add more funding to the programme.

The two first proposal calls are for research on the development of a global climate model and on the causes, impacts and needs for adaptation to climate change. A US$10 million initial investment for this will be shared between FAPESP and the Brazilian National Council for Scientific and Technological Development (CNPq).

"We hope to support research in several scientific areas, because real problems are interdisciplinary," Carlos Henrique de Brito Cruz, FAPESP scientific director, told SciDev.Net. Climate change can, for example, have effects on agriculture and human health.

The FAPESP programme will also finance the Brazilian National Institute for Space Research (INPE) to buy equipment to develop global climate models. "A supercomputer will calculate worldwide temperature, humidity, winds, and more. This information will help Sao Paulo researchers to model how climate events are related to each other," says Brito.

This will be the first time Brazilian specialists will be able to harness such major processing power to develop global climate models, he says. According to Brito, the new instrument will generate scenarios that will be useful to both researchers and policymakers.

Previous research on global climate models predict that Latin America will suffer a loss of biodiversity, the reduction of agricultural production at the end of the century — mainly in the Brazilian tropical zone — a decline in water availability in arid and semi-arid regions, rising sea levels, and increased transmission of diseases such as malaria and dengue.

The FAPESP programme aims to help understand the causes of these changes and trends in Latin America, particularly in Brazil, and establish mitigation and adaptation strategies for the region.

"After the 2007 UN Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC) report, specialists began to pay attention to the importance of regional studies on climate change, especially in Latin America, Africa and Asia. The FAPESP programme will help to encourage studies on Brazilian vulnerability," Roberto Schaeffer, a member of the UN Intergovernmental panel on Climate Change and a senior researcher in the Federal University of Rio de Janeiro, told SciDev.Net.

Samba em São Paulo no próximo final de semana

Por Fernando José Szegeri
Publicada em 22 de Setembro de 2008 
Estado: SP 
Assunto: Shows e Rodas
Clube Anhangüera e os Inimigos do Batente promovem mais uma vez nesta sexta-feira (última do mês, como de hábito) a rodaAnhangüera dá samba!, onde vêm mensalmente recebendo grandes bambas brasileiros. E este mês a convidada especialíssima é a cantora e compositora Gisa Nogueira, que não se apresenta em São Paulo há mais de 20 anos!

Cria do ninho de bambas que fez cravar o nome Nogueira na mais alta galeria da música brasileira Gisa iniciou-se nos caminhos da composição ao lado de seu irmão João Nogueira, ainda na década de 60, e atualmente integra a ala de compositores da Portela. Tem músicas gravadas por Clara Nunes ('Opção' e 'Amor desfeito'), Beth Carvalho ('Me ganhou', 'De novo desamor'), Elza Soares ('Canoa furada'), Eliana Pittman ('Deus de barro'), além do próprio João Nogueira ('Meu canto sem paz', 'Eu sei Portela', 'Terno branco' e 'Samba de amor'). Sua vinda a São Paulo marca o início de uma temporada que culminará na gravação e lançamento de seu primeiro DVD.

A apresentação, que marca o retorno desta grande artista à Paulicéia após duas décadas, terá a participação especial de seu filho, o cantor e produtor Didu Nogueira.

E para quem que sai do trabalho com vontade de emendar: a partir de 19h00, roda de choro com o grupo Choro em linha de passe!

Inimigos do Batente: Railídia (voz), Fernando Szegeri (voz, ganzá), Paulinho Timor (percussão geral), Cebolinha (repique de anel), Julio Vellozo (cuíca), Kico Nogueira (cavaquinho), K-belinho (pandeiro), Marcelo Homero (voz, surdo), Luís "Tchubi" (violão de sete cordas).


Clube Anhangüera: Rua dos Italianos, nº 1.261 - Bom Retiro. Telefone: 3361-1799. Sexta-feira, 26 de setembro de 2008, a partir de 19h00 (roda de choro). O samba começa às 23h00. Ingressos: R$ 10,00 + 1 Kg de alimento não perecível ou agasalho

24 setembro, 2008

Breve em Brasília...Fanta Konatê, Petit Mamady Keyta e Troupe Djembedon

A HISTÓRIA E A CULTURA AFRO-BRASILEIRA NO PALCO DO TEATRO DA CAIXA


Contribuir para a preservação da memória e da história da cultura afro-brasileira. Esta é a intenção da CAIXA Cultural com o projeto Pontes sobre o Atlântico – África Viva, que chega à Brasília para uma série de atividades gratuitas entre 10 e 12 de outubro. Os guineanos Fanta Konatê e Petit Mamady Keita mostram, na sexta e sábado, a partir das 21h, uma mistura musical, envolvendo voz, instrumentos e dança. Além disso, ministram no sábado e no domingo dois workshops sobre dança, percussão e vivência africana.


Fruto da parceria entre o Instituto África Viva e a Eclética Produtora, o projeto Pontes sobre o Atlântico – África Viva intenciona contribuir na difusão dos saberes tradicionais que constituíram a formação histórica do Brasil na sua diversidade, identidade, ancestralidade e cultura a partir do amplo legado africano. Para isso, montou uma ampla programação.


Na sexta e sábado, Fanta Konatê e Petit Mamady Keita, acompanhados pelos brasileiros da Troupe Djembedon, apresentam show baseado em três pilares: voz, instrumento e danças. A voz representa a musicalidade das tradições africanas, herdeira do Império Mandinga (séc. XIII). O instrumento, representado pelo Djembê, é uma ferramenta social, um tambor milenar originário da Etnia Malinkê (Guiné/Mali), confeccionado em forma de taça a partir do tronco de uma árvore sagrada. Já as danças expressam a alegria e a vitalidade de um povo que se reúne diariamente para celebrar os ritos de passagem de um indivíduo, desde a gestação até a idade adulta, abordando a fertilidade, o batismo, a circuncisão, o trabalho no campo, o casamento e ritos de passagem.


Meia hora antes de cada espetáculo, fotografias digitalizadas serão apresentadas em uma tela de 8x8 metros. As imagens projetadas contextualizam a música e a dança com as belas imagens captadas na África, mais exatamente na República da Guiné, ou mais conhecida como Guiné - Conakry. Esta região foi um dos lugares inspiradores do projeto.


Para completar o objetivo de contribui para o enriquecimento sócio-cultural, principalmente de estudantes da rede pública de ensino, os artistas Fanta Konatê e Petit Mamady também apresentaram dois workshops gratuitos para o público brasiliense. O primeiro será uma oficina de dança e percussão para músicos e bailarinos no sábado, dia 11, das 14h às 17h. Serão oferecidas 40 vagas para a área de percussão e 100 vagas para as de dança. O segundo é um workshop de vivência africana aberta para o público em geral, no domingo, dia 12, domingo, das 15h às 17h. As inscrições devem ser feitas pelo telefone: 3206- 9752.


Fanta Konatê


A cantora e bailarina guineana Fanta Konatê é filha do Mestre Djembefolá Famoudou Konatê e sua voz tem a beleza e força das divas africanas. Sua família é uma das mais representativas da arte tradicional Malinkê, da Região do Hamaná, nas savanas da Guiné, de onde surgiram o tambor Djembê e a música dos Griots.


Fanta Konatê é fundadora do Instituto África Viva e teve sua formação nos Balés “Hamaná”, “Faretá", “Bolontá” e “Solei d´Afrique” na Guiné. Foi coreógrafa e bailarina do Grupo Baratzil; professora do Teatro Escola Brincante de Antônio Nóbrega; e, arte-educadora das ONGs Médicos sem Fronteiras e “Enfants Refugiees du Monde”, nos quais trabalhou com adolescentes de rua e refugiados de guerra.


Acompanhada pela Troupe Djembedon, conta com sua irmã Fadima Konatê em duetos de voz e dança, eventualmente nos tambores também, com grande destreza. A “marcagem” dos passos das duas bailarinas pelo Mestre Percussionista Petit Mamady Keita torna som e movimento uma única manifestação, telepática, simbiótica , feliz e muito vigorosa. Ouvir e ver uma apresentação de Fanta Konatê é experimentar uma viagem às raízes culturais da Guiné.


Petit Mamady Keita


Iniciado na música pelo pai de Fanta Konatê, o Mestre Famoudou Konatê, ficou internacionalmente conhecido como “Petit Mamady” (Pequeno Mamady) aos 3 anos de idade quando participou do documentário “Djembefolá”, de Laurent Chevalier em 1991, sobre a vida de seu homônimo “Mamady Keita Kargus”.


Petit Mamady Keita é um dos poucos conhecedores da cultura tradicional das aldeias Malinkês de diferentes regiões, (Hamaná, Gberedu, Sankaran) e também da contemporaneidade dos melhores balés da Capital da Guiné – Conakry.


Gravou os CDs dos percussionistas Amadou Diakite, Djara Konatê, em 2007, e o DVD do Ballet Waterfree, em 2006. Excursionou pela Alemanha e Dinamarca em 2002, como solista dos estágios de dança de MaFanta Kaba, sua mãe e coreógrafa do Balé Nacional da Guiné.


Mamady chegou ao Brasil em 2007 para integrar a Troupe Djembedon, trazendo a alegria e a precisão da melhor música percussiva da República da Guiné. A integração deste incomparável solista com as danças maravilhosas de Fanta e Fadima Konatê é um espetáculo de rara beleza.



Serviço:


Espetáculo Pontes sobre o Atlântico – África Viva, com Fanta Konatê e Petit Mamady Keita

Dias: 10 e 11 de outubro de 2008

Horários: às 21h

Local: Teatro da Caixa - SBS Qd 4 lote 3/4, anexo do edifício Matriz da Caixa

Recepção: 3206-9448 / Administração: 3206-9450

Bilheteria: 3206-6456 (aberta de terça-feira a domingo, das 12h às 21h)

Entrada Franca (mediante retida de ingresso na bilheteria)

Classificação etária: livre


Workshops

Tema: Dança e percussão para músicos e bailarinos

Data: 11 de outubro de 2008

Horário: das 14h às 17h

Ministrantes: Fanta Konatê e Petit Mamady


Tema: Vivência africana – aberta ao público

Data: 12 de outubro de 2008

Horário: das 15h às 17h

Ministrantes: Fanta Konatê e Petit Mamady


Local: Teatro da Caixa

Endereço: SBS Qd 4 lote 3/4, anexo do edifício Matriz da Caixa

Inscrições gratuitas pelo telefone: 3206-9752


Classificação etária: livre


Informações e entrevistas:

Rogério (Eclética Produtora): (16) 3620- 7032

Luis Kinugawa (diretor artístico): (11) 3368-6049 / 9671-1477

Instituto África Viva – www.fantakonate.com


Assessoria de Imprensa

Caixa Econômica Federal

CAIXA Cultural - Brasília/ DF

(61) 3206-8030/ 9895

(61) 9202- 2144/ 8101-9902

imprensa.cultura@caixa.gov.br

www.caixa.gov.br/caixacultural


Construindo a Igualdade de Gênero..dica de Teresa Nacli

Já na sua 4ª edição, o Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero é um concurso de redações para estudantes do ensino médio e de artigos científicos para estudantes de graduação e graduados(as). O Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero integra o Programa Mulher e Ciência, criado com o objetivo de estimular a produção científica e a reflexão acerca das relações de gênero no País e promover a reflexão crítica acerca da constituição e das práticas de gênero, bem como sobre a participação das mulheres nos diversos campos sociais, inclusive nas ciências e nas carreiras acadêmicas.O Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero visa contribuir para a construção de um ambiente democrático de discussão nas escolas e universidades de todo o país sobre as relações de gênero e as desigualdades existentes entre mulheres e homens e incentivar os alunos e alunas a produzirem textos sobre os processos de construção de corpos, sujeitos e identidades de gênero.As inscrições para o 4º Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero poderão ser feitas de 4 de agosto até 31 de outubro de 2008, preferencialmente em formulário eletrônico disponível no sítio www.igualdadedegenero.cnpq.br , ou também, encaminhadas pelos Correios para o endereço: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq, Serviço de Prêmios – 4º Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero. SEPN 507, Sala 203 – Brasília - DF – CEP 70740-901.

Para a criançada....acontece em Campinas...

Essa alegria de se divertir e sentir 100% feliz ao ver os olhos brilhantes dos nossos filhos acontece na apresentação da Cia. Tempo de Brincar, criada pela dupla Elaine Buzato e Valter Silva.

Tudo começa com músicas conhecidas pelos pais e termina numa grande ciranda de roda cheia de risada, muita descontração e uma sinergia que vale a pena viver pelo menos uma vez na vida. No site Tempo de Brincar, os pais podem verificar a agenda da dupla que também faz teatro e tem três CDs de músicas infantis. O lançamento do DVD foi apresentado no Sr. Brasil, programa exibido pela TV Cultura, por Rolando Boldrin e agora farão uma apresentação na Brinquedoteca.

O evento encanta pela simplicidade, interatividade e pela recepção das crianças que retratam o que é um espetáculo livre para todas idades. Desde os bebês que começam a andar e não se assustam com boi da cara preta até os mais afoitos, que interrompem a história e as canções a todo momento para acrescentar uma informação e, assim, transformar ainda mais o roteiro - tão bem feito - e realizar a autêntica liberdade do brincar entre desconhecidos.

www.tempodebrincar.com.br

Ingressos antecipados à venda na Bumerangue:

Clientes: R$10,00;

Não-clientes: R$13,00;

No dia da apresentação: R$15,00.

Sábado, dia 04 de outubro, na Bumerangue Brinquedoteca!
Rua Germano Casellatto, 11 - Barão Geraldo

http://www.tempodebrincar.com.br/

UUUUÔÔÔÔÔNNNNNN!!!!!!!!





Sathya Sai BAba

Encontro Público
28 de Setembro de 2008
Das 15h às 17h

Palestrantes
Prof. Hermógenes
Alma Berra
Prof. Dalton Amorim

Entrada Franca
Vagas limitadas

Exibição do Filme
"Sai Baba, sua mensagem sua obra"

Local: Hotel Maksoud Plaza
Al. Campinas, 150 - São Paulo
Informações: sai.mantovani@yahoo.com.br


ÚNICA APRESENTAÇÃO NA PRIMAVERA, lembrando que o show começará pontualmente às 02,00hs da madruga. Entrem no site www.cbbar.com.br e ponham o nome na lista.
ATÉ LÁ !


Enquanto isso no Rio de Janeiro...

SALÃO DA FOTOGRAFIA CONSIGO

MOSTRA FOTOGRÁFICA

 "Um olhar feminino

sobre a Penha"

 Fotografias: Andreia Bazzo

Janaína Labate e Regyna Santos

Foto Convite: Janaína Labate

 De 24/09 a 19/10

 ENTRADA FRANCA

Seg. a Sex. das 8 as 19h

Sábados das 8 as 13h

 CONSIGO.COM.BR Não pode vir?

Acesse esta e as últimas mostras em nosso site!

Rua Conselheiro Crispiniano, 105 . 1º andar . Centro 

São Paulo . SP . CEP: 01037-001 . Tel: 11 . 3214-2660 

 “Conheci a Penha em 2002, nos 200 anos da Igreja de Nossa Senhora do Rosário.

Para mim foi uma surpresa, pois não imaginava que uma igreja construída por

escravos e para os escravos ainda estivesse de pé. Com a nova lei da “Cidade

Limpa” tive outra surpresa, apareceram fachadas antigas que antes ficavam

escondidas atrás das placas de propaganda, e que me fizeram voltar um pouco no

tempo. Sinto a Penha como um lugar aconchegante. O centro histórico,

principalmente, nos dá  uma sensação de nostalgia, um convite p’ra gente

fotografar. A Penha é para mim uma interessante mistura do clima interiorano

com a cidade grande, e, para se alternar de uma para a outra, basta que se dê

alguns passos. Eu sem dúvida me identifiquei muito mais com seu jeito de interior”.Regyna Santos

 
Andreia Bazzo - Graduada em Matemática, Pós-graduada em Análise de
Sistemas e MBA em Administração Estratégica de Negócios. Dedica-se à
fotografia há 10 anos, tendo realizado vários cursos e participado de
diversas exposições informais.
Janaína Labate - Graduada em Propaganda e Marketing. Estuda fotografia
há mais de 10 anos. Trabalhou na Fotograma, agência de foto-jornalismo,
entre 2004 e 2006. 
Regyna Santos – Graduada em Enfermagem, tem-se dedicado a fotografar
as manifestações culturais afro-brasileiras. Já expôs na Casa de Cultura da
Penha, no III Cong. Nac. de Entidades Negras Católicas (2003), na Coord.
de Gênero e Raça (2006) e Metrô Penha (2007). Há seis anos desenvolve
projeto pessoal de fotografia sobre o Congado Mineiro. 



Meus caros, infelizmente eu não estarei em sampa no fim de semana do Festival, entretanto, nesta semana eu assisti Omar Sosa no lançamento do disco Afreecanos e gostaria de fazer esta recomendação.
Eu conhecia o trabalho anterior, Mulatos, e nesta nova jornada, Omar é acompanhado pelo Moçambicano Childo Tomas, pelo senegalês Mola Sylla e pelo americano Julio Barreto. Este quarteto com certeza proporcionará momentos de muita virtuose para quem for apreciar o festival. Outras boas atrações estão no cardápio do festival.
        Aliás parabéns para a plataforma Brasil Holanda que trouxe bons espetáculos para o Brasil recentemente.
        Beijos e abraços.
        Maurício.

O Antídoto

Publicado no Brazilian Studies Association (BRASA) no dia 22 de setembro.

O Antídoto – Seminário Internacional de Ações Culturais em
   Zonas de Conflito, outubro, Itaú Cultural, São Paulo
****************************************************************

Em outubro, o Itaú Cultural e o AfroReggae apresentam o Antídoto
– Seminário Internacional de Ações Culturais em Zonas de
Conflito. Em sua terceira edição, o seminário traz pensadores e
atores sociais do Brasil, de Burkina Faso, da República
Democrática do Congo, da Índia e de El Salvador.

Além dos debates, o Antídoto promove a mostra de documentários
CinePerifa, da Central Única das Favelas (Cufa-SP); a peça
Machado a 3 x 4, do grupo Nós do Morro; shows de AfroReggae,
AfroSamba, Ilê Aiyê,  Lirinha, Samba da Vela e Z'África Brasil;
o lançamento do livro A Cultura É a Nossa Arma: AfroReggae nas
Favelas do Rio, de Damian Platt e Patrick Neate, e da publicação
Antídoto, que trata das duas primeiras edições do evento.

Na semana do dia 20, Dona Chupetinha, a cozinheira mais famosa de
Vigário Geral, será a responsável pelos pratos oferecidos no
restaurante do instituto, o Café Cultural. Em uma ação conjunta
com a Organização das Nações Unidas (ONU) e com o apoio da
Fundação Rebook, o Antídoto sedia, também, a comemoração dos 60
anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Todas as atividades têm entrada gratuita. Os shows e os
seminários serão transmitidos ao vivo pela internet. Confira a
programação completa no hotsite
<http://www.itaucultural.org.br/antidoto2008> .

quinta 2 a quinta 23

Itaú Cultural | Avenida Paulista 149 Paraíso
(próximo à estação Brigadeiro do metrô)
informações 11 2168 1777 | www.itaucultural.org.br
<http://www.itaucultural.org.br/>