17 outubro, 2008

Manifestação é caso de polícia!

        Iraque?, Afeganistão?. Eis que aconteceu em São Paulo, nas proximidades do Palácio dos Bandeirantes. Ocultar notícias desagradáveis é cada vez mais comum por estas terras. Quem lê jornais franceses ou nova iorquinos no Brasil? alguns telefonemas para as principais redações dos jornais, retiradas de algumas placas do metrô e o escândalo Alstom mergulhará nas notas de rodapé. Como se fosse um contrato lesivo, ou bula de remédio, coisas que só os hipocondríacos sabem lidar com maestria.
       Mas o que fazer neste caso? Sr Burns gosta é de controle!. "Há partidos políticos por trás!, isso é coisa da CUT e Força Sindical!, policiais não devem pegar em armas, devem sentar à mesa de negociação!". Quem será o próximo Cabo Anselmo? Sr Burns sabe radicalizar. Altivo de costas arqueadas, há uma certa tensão permanente sobre as costas do Sr Burns. Seria algo apavorante acordar mais cedo com policiais "armados" diante de sua residência, esta hipótese lhe tira o sono. 
       Os integralistas, adhemaristas, janistas, malufistas e agora, os kassabistas já elegeram o seu novo representante. Ser conservador confere a eles status de modernidade, não me venham falar sobre contradições!, os conservadores gostam mesmo é de linhagens, tradição e herança. Logo, logo vão devotar sua gratidão à Plínio Salgado pelo conjunto de sua obra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário