27 outubro, 2008

Causos - Mário Pedrosa, Mary e Hélio Oiticica, o Batman

A ditadura militar na década de 70 resolveu engrossar o caldo, expediu ordem de prisão à Mário Pedrosa. Mário, intelectual carioca, crítico de arte, teve história singular no movimento de esquerda internacional, membro do Partido Comunista Brasileiro, adoece a caminho do curso de formação de quadros da Escola Leninista. Entra em contato na Alemanha com as teses de oposição de esquerda na Rússia, liderada por Leon Trotski. Rompe com o PCB ao retornar ao Brasil e passa a organizar o trotskismo. Na década de 40 afasta-se do trotskismo e adere ao Partido Socialista Brasileiro, partido extinto com o golpe militar de 1964. Em meados de 1970 foi expedida ordem de prisão de Mário Pedrosa, dois policiais foram ao seu apartamento buscá-lo. Sua esposa sabia de antemão que Mário encontrava-se escondido e não retornaria para casa. Mary, sua esposa, foi cortês e ofereceu um cafézinho aos policiais. Eis que toca a campainha, Mary dirigiu-se à porta e eis que surge o autor da frase "seja herói, seja marginal", Hélio Oiticia vestido de Batman. "Os dois policiais que acharam a situação já estava muito estranha resolveram ir embora...."

Esta história é verídica, contada por seu bisneto, Pedro, mas pode ter sido transformada em um conto pelas constantes intervenções do missivista que vos escreve!.

Nenhum comentário:

Postar um comentário